notícias

O Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou no passado dia 13 de outubro o World Economic Outlook, atualizando as respetivas projeções económicas.

16/10/2020 -

Fonte: FMI

Assim, de acordo com as atuais previsões, a economia mundial deverá registar uma contração de 4,4% neste ano, uma melhoria face aos 4,9% projetados no passado mês de junho. Já para 2021, as previsões de crescimento foram ajustadas para 5,2% (5,4%, nas projeções de junho), o que denota uma recuperação económica ligeiramente mais lenta do que anteriormente projetado.

O comércio mundial, por seu turno, deverá apresentar uma recuperação de 8,3% em 2021 (8% em junho), o que se segue e compara com a queda de 10,4% em 2020 (11,9% em junho).

De todas as grandes economias mundiais, a China será a única a crescer em 2020, com uma variação de 1,9% (1% em junho), e 8,2% em 2021 (inalterado).

Já para a área do euro, as previsões apontam para uma quebra do PIB na ordem dos 8,3% em 2020 (10,2% em junho) e um crescimento de 5,2% em 2021 (6% em junho).

Relativamente a Portugal estas previsões, apenas publicadas anteriormente em abril e não atualizadas em junho, apontam para uma quebra do PIB de 10% em 2020 (8% em abril) e um crescimento de 6,5% em 2021 (5% em abril). Em termos orçamentais, a previsão é de um défice das administrações públicas de 8,4% em 2020 (7,1% em abril) e de 2,7% em 2021 (1,9% em abril).

Não obstante a melhoria das perspetivas de crescimento económico a nível mundial, o FMI alertou que a crise económica provocada pela pandemia do COVID19, sendo a pior desde a Grande Depressão de 1929, terá impacto mais intenso nos países com economias dependentes do turismo e do petróleo. Recomendou, neste contexto, que os países adotem políticas de requalificação de trabalhadores dos setores do turismo para o setor do e-commerce, apostem em projetos de energias verdes para autossustentabilidade das economias, e procurem garantir a manutenção dos rendimentos dos agregados familiares.

confira outras notícias

contato

zaite